SAEPE || Sindicato dos Arquitetos no Estado de Pernambuco

Newsletter

Profissionais podem imprimir online guia de recolhimento da CSU

Arquitetos e urbanistas de todo o Brasil já podem imprimir online no site da FNA a guia de recolhimento da Contribuição Sindical Urbana (CSU). Para garantir o desconto de 10%, os profissionais devem pagar o boleto até o dia 31 de janeiro. Entretanto, como a data limite é um domingo, os arquitetos e urbanistas terão até o dia 1º de fevereiro para efetuar o pagamento. Depois deste prazo, será cobrado o valor integral - R$ 245,22.

Profissionais com 35 anos ou mais de graduação e recém-formados, a partir de 2014, têm desconto de 50% nos pagamentos até 28 de fevereiro. “Este é um desconto diferenciado, não sendo cumulativo com o desconto de 10%”, destaca o presidente da FNA, Jeferson Salazar.

Os profissionais ativos no cadastro do CAU receberão a guia de recolhimento pelos Correios. Para gerar a sua guia basta clicar sobre o respectivo Estado, preencher o formulário online e imprimir a guia:

Acre   

 Alagoas    

 Amapá    

 Amazonas       

 Bahia

 Ceará

 Distrito Federal           

 Espírito Santo 

 Goiás

 Maranhão           

 Mato Grosso 

 Mato Grosso do Sul  

 Minas Gerais     

 Pará

 Paraná

 Paraíba 

 Pernambuco 

 Piauí

 Rio de Janeiro 

 Rio Grande do Norte

 Rio Grande do Sul         

 Rondônia

 Roraima

 Santa Catarina

 São Paulo 

 Sergipe

 Tocantins


Profissionais com mais de 40 anos de contribuição têm isenção de pagamento da CSU, nos mesmos moldes da Lei 12.378/2010. “A nossa deliberação teve a intenção de valorizar àqueles e àquelas que efetivamente contribuíram com a CSU durante quarenta anos ou mais”, explica Salazar, ressaltando que o benefício não será concedida para profissionais com tempo de graduação que não contribuíram.

Saiba mais sobre a CSU:

A resolução da FNA que trata dos descontos e da data de vencimento da CSU se aplica apenas aos sindicatos cuja arrecadação é realizada diretamente pela FNA e para os estados onde não há sindicatos organizados. "Nos demais estados, a resolução do ENSA é em caráter recomendativo, e não obrigatório", explica Salazar, destacando que os sindicatos têm autonomia para acatar a recomendação ou deliberar de outra forma.

>>> Perguntas e respostas sobre a CSU


A CSU é um imposto compulsório a ser pago pelo trabalhador a sua categoria profissional, estruturada em confederação, federação e sindicatos, recolhida pelo empregador através da Guia de Recolhimento da Contribuição Sindical Urbana (GRCSU) ao sindicato que o trabalhador escolher. Cabe ao profissional autônomo recolher a sua própria guia, no valor de 1 dia do piso legal da categoria. Seu pagamento não torna o profissional sindicalizado.

A contribuição é a principal fonte de financiamento do movimento sindical no Brasil. O valor resultante do recolhimento é destinado ao sindicato do estado (60%), à FNA (15%), à Confederação (5%), ao Ministério do Trabalho (10%) e às Centrais Sindicais (10%). A parte destinada ao Ministério do Trabalho é depositada na Conta Especial Emprego e Salário, que integra os recursos do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT).

Assessoria de Imprensa - FNA
Jardine Agência de Comunicação
Carolina Jardine / Bruna Karpinski
(51) 3224-0104 ou (51) 9911-1342